Dizem nossos sábios: quando uma pessoa falece, fala-se pouco do patrimônio material que deixou, mas sim como tratava os outros e suas virtudes.

Não se fala a sobre aposição social conquistada, mas como era o seu coração e sua participação comunitária. Não o que seus parentes escreveram no seu obituário, mas a tristeza que deixou nas pessoas que ajudou em vida e que compareceram à sua despedida. Muitos falecem, mas continuam vivos pelo exemplo e legado que deixaram. Outras, apesar de vivas entre nós, já morreram sem saber, pelo vazio das suas vidas aqui na Terra.