Here's a great tip:
Digite seu endereço de e-mail e lhe enviaremos nossa revista semanal com conteúdo novo, interessante e reflexivo que irá enriquecer sua caixa de entrada e sua vida, semana após semana. E é gratuito.
Oh, and don't forget to like our facebook page too!
Entre em contato

Likutei Sichot

Likutei Sichot

 E-mail

Por Iehiel Moscovich – Vol. 28

Quando o profeta gentio Bilam foi amaldiçoar o povo judeu, consta que "despertou-se de manhã e foi selar seu jumento". A princípio, isso parece estranho, pois é sabido que ele era uma pessoa importante e honrada, um grande ministro em Moáv. Por que então, ele tinha que ir selar seu próprio animal?

O Rashi explica que, tamanho era o ódio que nutria pelos judeus, que quebrou a formalidade, e preparou seu próprio animal para poder ir amaldiçoá-los o quanto antes possível.

Mas D'us já havia dito a Bilam que ele só iria dizer aos judeus o que Ele lhe permitisse, e Bilam sabia como D'us ama seu povo escolhido. Então, de que forma ele pretendia prejudicá-los? O que ele queria na verdade, era afastá-los do caminho correto, para que D'us perdesse aquela afeição por eles, e o deixasse amaldiçoá-los a vontade.

A Parashá Balac simboliza a transformação de maldição em bênção (pois como vemos no decorrer da Parashá, quando Bilam foi amaldiçoar o povo, de sua boca apenas saíram bênçãos). E assim como Bilam possuía em seu interior um ódio intenso e acima do normal pelo nosso povo e queria nos fazer mal, da mesma forma, devemos desenvolver em nosso interior um amor intenso e acima do normal a D'us, e assim nos será feito o bem.

Nosso amor por D'us deve ser tão forte, que deve causar que tenhamos uma completa devoção e auto entrega, para cumprir Sua vontade e as mitsvot com alegria e vontade. E dessa forma, teremos também a força e a capacidade de transformar maldições e coisas ruins, em bênçãos e coisas boas, e em breve se D'us quiser, ter uma revelação completa com a vinda de Mashiach, que seja em breve.

© Direitos Autorais, todos os direitos reservados. Se você gostou desse artigo, encorajamos você a distribuí-lo, desde que concorde com a política de copyright de Chabad.org.
 E-mail
Inicie um Debate
1000 Caracteres restantes