Here's a great tip:
Digite seu endereço de e-mail e lhe enviaremos nossa revista semanal com conteúdo novo, interessante e reflexivo que irá enriquecer sua caixa de entrada e sua vida, semana após semana. E é gratuito.
Oh, and don't forget to like our facebook page too!
Entre em contato

Lutando Contra a Solidão

Lutando Contra a Solidão

 E-mail

Aos 22 anos de idade, descobri uma nova emoção. Meu marido tinha começado recentemente a dar aulas à noite. Eu ficava em casa, sozinha com um bebê dormindo, e não tinha mais um dia lotado desde o momento em que acordava até a hora de dormir. E estava me sentindo solitária! Sentia-me desconfortável dentro de mim mesma. Lá fora estava escuro, aqui dentro havia o silêncio, e eu sentia a solidão me envolvendo.

Estava na hora de sair da minha própria cabeça!

Um estudante certa vez escreveu ao Rebe dizendo que, desde que estava longe de casa estudando numa yeshivá, ele lutava contra sensações de solidão. O Rebe não permitiu que ele sentisse pena de si mesmo. Primeiramente, o Rebe colocou sobre ele a responsabilidade de fazer contato com os outros – ele deveria procurar amigos para ajudar a aliviar a solidão. Além disso, o Rebe sugeriu que ele deveria se ocupar fazendo algo bom para os outros, e então iria sentir aquela conexão interior que todos os judeus têm uns com os outros.

Realmente funcionou. Liguei para uma amiga, e em vez de reclamar sobre sentir-me sozinha, perguntei como ela estava. Pensei sobre pessoas que poderiam gostar de um telefonema, ou enviar alguma comida para alguém, e tentei sair da minha bolha auto-imposta para ver quem poderia precisar da minha ajuda. Descobri até um novo passatempo: escrever.

Comecei a esperar ansiosa pelo longo tempo das minhas noites calmas…

Moral da história:

Hoje, procuro sempre fazer contato com uma amiga e ajudar alguém.

(Adaptado de Igrot Kodesh, vol. 17, pág. 9)

Por Sara Blau
© Direitos Autorais, todos os direitos reservados. Se você gostou desse artigo, encorajamos você a distribuí-lo, desde que concorde com a política de copyright de Chabad.org.
 E-mail
Participe da discussão
Classificar por:
3 Comentários
1000 Caracteres restantes
Anônimo 20 Fevereiro, 2017

É assim que me sinto. Morando fora do meu país, grávida , morando numa cidade onde não conheço ninguém , onde não falo a língua. Esperando um visto para que eu possa ter a permissão pra viver aqui. Às vezes me sinto mal por me sentir sozinha pois sei que o Eterno está a todo momento conosco.
Mas não é fácil. Não sinto pena de mim. Só me sinto só às vezes. Reply

Anônimo São Paulo Brasil 27 Maio, 2016

Muito obrigada pela mensagem pois me sinto muito só mas está mensagem mexeu comigo me fez sentir muito bem, obrigada que o ETERNO abençoe cada dia mais vc um grande abraço bjs Reply

Elisangela MT - Brasil 1 Maio, 2016

Hoje, este é um sentimento que muita gente tem, apesar da tecnologia aproximar cada vez mais as pessoas, elas continuam com um vazio interior e se sentindo só. Acredito que estas dicas são importantes, e com a força do Eterno podemos superar qualquer sentimento ruim. Reply