Entre em contato

De Ficha Limpa

De Ficha Limpa

 E-mail

Enquanto as primeiras obras éticas defendiam diversos tipos de práticas de privação pessoal como penitência por pecados, os mestres chassídicos não enfatizavam esta prática. Embora eles próprios se entregassem a jejuns, desencorajavam tal atitude entre seus seguidores. Em lugar disto, enfatizavam o sincero pesar que a pessoa deveria sentir por ter feito algo errado acompanhado por um firme compromisso de não incorrer novamente no erro.

Rabi Shlomo de Karlin, explicando por que a auto-flagelação era desencorajada, disse, “Não entendo o que ela pretende realizar. Se alguém não arrependeu-se sinceramente de suas falhas e não determinou-se a não repetí-las, que efeito positivo terá o jejum ou a aplicação de outros atos de penitência sobre si? Por outro lado, se esta pessoa sinceramente arrependeu-se de seus erros e comprometeu-se com sinceridade a não incorrer novamente nos mesmos, que utilidade terá qualquer coisa a mais?”

Devemos perceber que o retorno ao caminho reto, a teshuvá, não é tão complicado quanto parece. Todas as pessoas deveriam comprometer-se a viver corretamente, e é justamente essa a essência do retorno após a introspecção. Refletir sobre as motivações que nos fizeram incorrer em erros nos levará a eliminá-las ou transformá-las em atitudes positivas.

Pode-se obter uma “ficha limpa” sem promessas guardadas no bolso, ou esperando inspiração.

É só uma questão de atitude, já!

© Direitos Autorais, todos os direitos reservados. Se você gostou desse artigo, encorajamos você a distribuí-lo, desde que concorde com a política de copyright de Chabad.org.
 E-mail
Inicie um Debate
1000 Caracteres restantes