Entre em contato

Cinco Gerações de Shema Israel

Cinco Gerações de Shema Israel

 E-mail

Meu bisavô, o rabino de Krasnostav, Ucrânia, recitou o Shema Israel enquanto os nazistas o fuzilavam. Ele e todos os 850 judeus da cidade, incluindo minha bisavó e meu tio-avô, foram colocados para morrer num túmulo coletivo.

Seu Shema Israel foi o de alguém morrendo por D'us.

Meu avô recitou o Shema Israel milhares de vezes durante seus vinte anos na Moscou Comunista. Ele tentou criar sua família de 13 filhos (o décimo quarto morreu de fome durante os anos de guerra) nos caminhos de D'us, apesar das ameaças de prisão, falta de emprego devido à sua observância do Shabat, e esperas de dez horas nas filas do pão. Seu Shema Israel era de desafio para D'us.

A geração de meus pais pronunciou o Shema Israel apesar da falta de popularidade de religião e fé enquanto eles cresciam. Os “ismos” da época atraíam milhares de almas judaicas, e caminhar ereto e orgulhoso como um judeu devoto era algo que demandava coragem. Reconstruir a vida judaica das cinzas de Hitler e Stalin exigia coragem. Seu Shema Israel era de luta por D'us.

Atualmente, dizemos Shema Israel com uma nova conotação. Face aos confortos e liberdade que nossos ancestrais teriam considerado messiânicos, recitamos um Shema Israel que declara: não me afogarei no raso. Não ficarei preso nos salões de entrada do palácio do Rei. Quero ver o Rei! Quero encontrar Divindade – não por morte, desespero ou revolução – mas porque desejo cumprir a missão de D'us para mim. Quero a verdade pelo bem da verdade.

O Shema Israel do nosso tempo é único entre os bilhões de Shema Israel que foram entoados e gritados no decorrer da nossa incomensurável história.

Nunca antes tivemos tanta oportunidade e liberdade, e mesmo assim escolhemos D'us. O Shema Israel de hoje é de viver por D'us. Viver e prosperar no mundo e ao mesmo tempo declarar orgulhosamente nossa identidade como judeus.

E temos cada qual nosso próprio Shema Israel individual, aqueles momentos em que devemos revelar dentro de nós mesmos a força e o sacrifício para escolher a D'us acima das tentações do mundo.

E quanto aos meus filhos? Espero e rezo que seu Shema Israel não será mais uma declaração de fé, mas sim uma declaração de realidade messiânica: “D’us é nosso D’us, D’us é um!

Por Levi Avtzon
Rabino Levi Avtzon mora em Joanesburgo, África do Sul, com sua esposa Chaya e seu filho Aharon. Publica regularmente seus pensamentos e ideias sobre a leitura semanal da Torá, eventos passados e atuais, e a iminência da Redenção.
© Direitos Autorais, todos os direitos reservados. Se você gostou desse artigo, encorajamos você a distribuí-lo, desde que concorde com a política de copyright de Chabad.org.
 E-mail
Inicie um Debate
1000 Caracteres restantes