Here's a great tip:
Digite seu endereço de e-mail e lhe enviaremos nossa revista semanal com conteúdo novo, interessante e reflexivo que irá enriquecer sua caixa de entrada e sua vida, semana após semana. E é gratuito.
Oh, and don't forget to like our facebook page too!
Entre em contato

D'us e o Facebook Podem Ser Amigos?

D'us e o Facebook Podem Ser Amigos?

a tecnologia ajudou ou atrapalhou o comprometimento religioso?

 E-mail

Eis aqui algo para se pensar: a tecnologia ajudou ou atrapalhou o comprometimento religioso?

Ciência e religião há muito têm tido um relacionamento tumultuado. No Século 16 as descobertas de Copérnico e Galileu deram um arrepio na espinha dos religiosos, e a ciência ameaçava substituir D'us pela razão. Mas a religião não foi deixada de lado. Na verdade, as descobertas científicas com frequência mostram o brilhante projeto de D'us para o universo.Vamos correr até o Século 21.

A essa altura a ciência tem desvendado impressionantes desenvolvimentos que alteraram radicalmente as nossas vidas, e o progresso continua a toda velocidade. Os cientistas dizem que nos anos 1990-2000 houve mais avanços científicos que em toda a história combinada! Aqui surge a pergunta contemporânea: A tecnologia e a religião podem trabalhar em uníssono?

Por um lado, a alta tecnologia parece na malhor das hipóterses uma distração para aqueles que buscam o espiritual. Na pior, desvenda todo um mundo novo de tentação. Um judeu tem algo de significativo a ganhar de uma página de Facebook, o iPad com 3G, ou um smartphone BlackBerry? Por mais vital que a comunicação instantânea possa ser, ela realmente torna o mundo um lugar melhor?

O Zohar, escrito há quase dois mil anos, tem algo surpreendente a dizer sobre o valor da tecnologia. Segundo o Zohar, o desenvolvimento da tecnologia leva ao crescimento espiritual sendo na verdade um prelúdio para a vinda de Mashiach. O Zohar vê esta previsão na descrição vívida da Torá sobre o dilúvio de Nôach: “No ano 600 da vida de Nôach… todas as fontes da grande profundeza irromperam, e as janelas do céu se abriram.”1

A água jorrou dos céus e brotou da terra através de fontes naturais. Espelhando essa descrição, o Zohar prevê um futuro dilúvio – apenas este dilúvio seria um derramar de sabedoria. (A água é um símbolo cabalístico para sabedoria). Cada parte do futuro dilúvio está previsto na Torá: “No ano 600 da vida de Nôach…” – Os seiscentos anos da vida de Nôach aludem ao sexto milênio da existência do mundo, mais especificamente o ano seiscentos do sexto milênio. Transposto para o Calendário Gregoriano, é a metade do Século 19, mais especificamente o ano 1840 EC.

“As fontes da grande profundeza irrompem…” – Isto, diz o Zohar, é uma alusão ao desenvolvimento científico que vai emergir da engenhosidade humana e vai inudar a terra no sexto milênio.

“E as janelas do céu se abriram.” – Os céus também brotarão com sabedoria esotérica e mística, uma referência ao profundo entendimento da Torá, a Cabalá.

O Zohar conclui: Tanto a sabedoria elevada como a inferior virão para preparar o mundo para o sétimo milênio, a Era Messiânica, quando “o mundo estará repleto com o conhecimento de D'us como as águas cobrem o leito do oceano.”2

Mil e quinhentos anos após serem escritas, as previsões do Zohar começaram a se desenrolar. Como um prelúdio desta mudança cósmica, passaremos a conhecer alguns empolgantes avanços.

O ano 1820 marcou o surgimento da Revolução Industrial, também conhecida como Revolução Tecnológica. Os avanços tecnológicos começam a surgir num movimento espiral ascendente. Estradas de ferro, eletricidade, telefone, e por fim automóvel e avião mudaram a vida como a conhecíamos.

O início do século 19 também assinalou uma reviravolta maciça na sociedade judaica. Um século antes o Baal Shem Tov tinha catalisado a Revolução Chassídica, e por volta de 1800, os ensinamentos mais profundos da Torá, conhecidos como Cabalá e Chassidismo, começaram a ser largamente estudados e disseminados. Os rituais judaicos que tinham sido entendidos de maneira mecânica por milênios agora eram ensinados com profundidade e amplitude inteiramente novas, vistos através da lentes do misticismo judaico. Os segredos do universo que antes eram exclusividade para os místicos começaram a saturar a sociedade judaica na Europa e em outros locais.

Duas escolas de sabedoria tinha surgido poderosamente. Assim como o Zohar tinha previsto, a metade do sexto milênio trouxe um diluvio torrencial de conhecimento.

O Zohar previu que tanto o conhecimento elevado como o inferior viriam como um prelúdio da Era Messiânica. Na verdade, há um antigo costume de provar a comida do Shabat na sexta-feira. Da mesma forma, D'us está nos dando um sabor da sabedoria abundante que estará disponível no sétimo milênio, a época de Mashiach, um pouco mais cedo, no sexto milênio.

Mas como a Revolução Tecnológica é parte de um prelúdio ao profundo conhecimento de D'us que estará disponível nos tempos de Mashiach? Como a tecnologia reforça uma realidade centrada em D'us? Como as “águas” superiores e inferiores trabalham em uníssono?

Talvez você não perceba que acaba de se juntar à maior congregação virtual judaica do mundo.

Bem vindo ao ao nosso site que você agora está visitando. Talvez você não perceba que acaba de se juntar à maior congregação virtual judaica do mundo. Com milhões de visitantes por mês e milhares de artigos de Torá, a tecnologia permitiu que a esfera de influência da Torá se expandisse em proporções gigantes.

Por muitos anos agora, transmissões ao vivo de rádio e televisão e a internet têm sido usadas para divulgar os ensinamentos da Torá e Chassidismo. Eles atingem pessoas que de outra forma não teriam acesso ou interesse no estudo de Torá. A tecnologia é como uma tela que avança em 3D criando uma rede enorme de influência sempre em expansão para saturar o mundo com a vibraçã judaica; no celular, ipad, em todas as formas e formatos possíveis sempre sendo redesenhados, ganhando sempre mais velocidade e feacil acesso.

Além disso, a tecnologia nos ensina sobre D'us de maneira mais palpável do que poderíamos ter conhecido a partir de um texto filosófico. Os livros dizem que D'us tem “um olho que vê e um ouvido que escuta.”3 Ele é onipresente, observando a todos ao mesmo tempo. Há cem anos aceitávamos a palavra dos livros para isso, mas com o Google Earth, de repente não está mais tão longe de procurar.

Os livros dizem que D'us dá vitalidade contínua às Suas criações. Cem anos atrás acreditávamos nisto. Agora entendemos isto. Se uma usina elétrica energiza milhões de aparelhos elétricos com uma corrente consistente passando através de cada aparelho, então o processo criativo de D'us se torna mais compreensível.

É claro, D'us não pode dublar Sua criação. Portanto em vez de tornar óbvio que a principal função da tecnologia é espalhar o conhecimento de D'us, Ele lhe deu uma fachada humana. Para manter o equilíbrio entre bem e mal no mundo, D'us também deu às forças do mal a oportunidade de colocar seu dedo negro na torta da tecnologia – daí a Internet, “crackberries”, (pessoas viciadas em seus BlackBerrys), e muita imoralidade para esconder a verdadeira natureza do nosso diluvio tecnológico.

A Cabalá, no entanto, é inequívoca em sua declaração de que a tecnologia não apenas é boa, mas espetacular. Para isto é só selecionar, filtrar e transformar o mundo para o bem. E a favor dele.4

NOTAS
1.
Bereshit 7:11
2.
Isaiah 11:19
3.
Ética dos Pais
4.
Baseado numa palestra do Rebe, registrada em Licutei Sichot vol. 15.
Por Rochel Holzkenner
© Direitos Autorais, todos os direitos reservados. Se você gostou desse artigo, encorajamos você a distribuí-lo, desde que concorde com a política de copyright de Chabad.org.
 E-mail
Participe da discussão
1000 Caracteres restantes
Envie-me e-mail quando novos comentários forem postados.
Ordenar por:
Discussão (13)
1 Janeiro, 2016
Li atentamente esse artigo e vi coisas interessantes.
Todos foram unânimes em afirmar que a tecnologia e a Ciência não são inimigas da Fé. Ao contrário, elas se reforçam mutuamente.
Por outro lado, todos também concordam que a Tecnologia e a Ciência são apenas instrumentos das ações humanas, sejam boas ou más.
Particularmente, tenho fé na humanidade e nos homens individualmente. Se não tivesse, perderia a fé no Eterno (D'us não o permita!).
Muitas pessoas estão buscando a teshuvá graças às muitas iniciativas de usar a Ciência e a Tecnologia para fazer cumprir os propósitos do Eterno. O próprio site chabad.org é uma dessas que está trazendo de volta judeus adormecidos para a sua fé, bem como despertando almas judias para aquilo que elas realmente são. Eu sou um deles.
Por isso, registro meu sincero agradecimento e reconhecimento ao Chabad Lubavitch por ajudar-me a descobrir o que eu realmente sou através da tecnologia.
Meu sincero muito obrigado.
Anônimo
Rio de Janeiro
28 Dezembro, 2015
É realmente muito bom conhecer mais sobre o judaísmo,fico feliz com este canal de conhecimento pois em minha cidade não temos nenhuma referência sobre o assunto.
Paulo Rubens Filgueiras
Juiz de Fora
17 Maio, 2015
Maravilhoso.
É para mim um verdadeiro bem, poder me assentar na frente do computador e desfrutar da sabedoria judaica. Graças eu dou ao Criador por me proporcionar este tempo, Eu falo com colegas de trabalho, com amigos, que o Eterno é Maravilhoso para comigo pois pedia a ele que pudesse aprender com eruditos e ele tem me proporcionado através da riqueza de conhecimento que vocês compartilham conosco. Obrigado por vocês existirem, peço que orem por minha vida e dos meus filhos. O nome do mais velho é Keith Wolfegant de Oliveira, Joshua Wolfegant Maia de Oliveira, Quéren-Hapuque Maia de Oliveira. Mais uma vez obrigado.
Eliane Cristina da Silva Maia
Campinas
13 Dezembro, 2014
D"us e o facebook podem ser amigos?
A internet é muito útil para assuntos de estudo. Mas também tem muitos perigos rondando este meio. A minha família foi separada por um assunto facilitado pelo facebook. Além do mais as relações pessoais estão ficando mais superficiais e egocêntricas. Penso ser necessário muito discernimento na utilização do facebook, pois como diz o ditado "basta uma fruta podre para estragar todo o balaio". Como já comentado, o problema em si não seria a tecnologia, mais o uso que fazemos dela com nossas má inclinações.
Sandra Ribeiro
Minas Gerais
19 Fevereiro, 2014
Parabens pelo artigo. Uma visao muito equilibrada e racional.
Joao Bosco Pastor Goncalves
28 Novembro, 2013
Clareza
Parabéns pelo artigo e pela visão exotérica da presença do ALTÍSSIMO, que tudo ve.
MARCO FIGUEIREDO
Curitiba
13 Julho, 2013
Tecnologia
Toda a criação humana é obra de D'us. Entretanto, vigiar é preciso, sempre, porque, as forças negativas estarão sempre presentes.
Jonas
Recife
12 Julho, 2013
Baruch HaShem! Excelente artigo! Shabat shalom!
Edgard Gomes
SP - Brasil
11 Julho, 2013
HaShem olhou a Torá e criou o universo...
Então tudo que existiu, existe e existirá no universo também pode ser encontrado na Torá. Ciência e Tecnologia são criações do intelecto humano. Assim sendo, possuem imperfeições e tanto podem ser utilizadas para o bem, como para o mal. A internet pode ser usada para fazer o bem para a humanidade levando Palavras de Torá. Porém, pode ser usada para disseminar abominação, mentiras e Lashon Hara em alta velocidade. O perigo não é a tecnologia, e sim a má inclinação do homem.
Moshe Mendel
Boca Raton
11 Julho, 2013
Conhecimento X Informação
Acredito que as tecnologias virtuais nos deem informações e não conhecimento.
Para se obter conhecimento há que se possuir o entendimento (inteligência) que muitas vezes falta ao ser humano ávido por algo que supra suas necessidades imediatas.
Marianna
Ribeirão Preto