Here's a great tip:
Digite seu endereço de e-mail e lhe enviaremos nossa revista semanal com conteúdo novo, interessante e reflexivo que irá enriquecer sua caixa de entrada e sua vida, semana após semana. E é gratuito.
Oh, and don't forget to like our facebook page too!
Entre em contato

Alma Feminina

Alma Feminina

 E-mail

Pergunta:

Esta semana compareci a um serviço de prece com uma diferença. Era uma leitura da Torá conduzida inteiramente por mulheres. A maioria estava usando talit e kipá. Venho de uma educação mais tradicional e considerei aquilo incomum, porém creio que é algo bom. Não é positivo que mulheres estejam participando mais no Judaísmo?

Resposta:

Creio que é fantástico que mais mulheres estejam explorando seu Judaísmo, e deveriam ser encorajadas em sua sede pela conexão judaica. Mas para ser franco, não entendo como um serviço de preces assim possa saciar essa sede.

Ou você acredita que o Judaísmo é uma religião concedida por D’us, ou acredita que é feita pelo homem. Seja como for, não há sentido em as mulheres fazerem o que os homens fazem. Se o Judaísmo é dado por D’us, então suas leis são absolutas e não podem ser mudadas. E não deveriam ser mudadas, porque D’us sabe o que está fazendo. Se o Judaísmo afirma que os homens colocam talit e leem a Torá, e as mulheres não, isso não é discriminação injusta. Ao contrário, recebemos diferentes papéis porque D’us – que criou homens e mulheres diferentemente – sabe do que cada qual precisa para sua realização espiritual. D’us não é sexista.

Outros dizem que o Judaísmo é feito pelo homem e portanto suas leis são mutáveis. Segundo essa opinião, seria justo presumir que o Judaísmo discrimina as mulheres, porque as regras foram feitas por homens que viveram muito tempo antes que se ouvisse um grito pelos direitos das mulheres. Todas as culturas antigas eram injustas e opressoras, portanto por que um Judaísmo feito pelo homem seria diferente?

Porém, se esse de fato é o caso, por que as mulheres desejariam adotar práticas que foram planejadas por homens misóginos há três mil anos? As mulheres realmente se realizam imitando práticas masculinas? Isso parece insultar as mulheres, em vez de liberá-las.

Essas práticas são divinamente ordenadas e devem continuar como sempre foram, ou são invenções humanas e devem ser substituídas.

Eu acredito que o Judaísmo é Divino. Não precisa de atualização. Precisa que nós nos aprofundemos ainda mais no sentido de encontrar sua mensagem para o nosso tempo. Somos abençoados por viver numa geração na qual as mulheres recebem toda a oportunidade para descobrir por si mesmas aquilo que o Judaísmo tem a oferecer.

Algumas mulheres adotaram costumes masculinos; outras redescobriram uma espiritualidade unicamente feminina dentro da tradição judaica que é realizadora e poderosa. Sinto que essa abordagem é mais verdadeira para a alma da mulher. Que seja ouvida a voz feminina do Judaísmo. O mundo precisa disso agora mais do que nunca.

Por Aron Moss
Rabi Aron Moss ensina Cabalá, Talmud e Judaísmo prático em Sydney, Austrália, e contribui frequentemente com Chabad.org.
© Direitos Autorais, todos os direitos reservados. Se você gostou desse artigo, encorajamos você a distribuí-lo, desde que concorde com a política de copyright de Chabad.org.
 E-mail
Participe da discussão
1000 Caracteres restantes
Envie-me e-mail quando novos comentários forem postados.
Ordenar por:
Discussão (7)
2 Maio, 2016
Feminilidade
Shalom,
Bendito seja oEterno que me fez conforme a sua vontade.
Entendo a alma feminina não requer da exterioridade material para se expressar, não e da sua natureza /essência . Sendo ela um vaso receptor, que nessecidade teria na colocação dos teflim?
não entendo.
Fernanda
15 Julho, 2015
Algumas mulheres usam essa abordagem como uma forma de "rebeldia"... Moro em Israel e certa vez eu e meu esposo vimos uma moça de kipá. Aquilo nos chocou num primeiro momento. Ela usando kipa, enquanto boa parte das mulheres cobriam os cabelos com lenços.. Com tantos olhares voltados para ela... Aqui não há reformismo...
Eu cresci em um ambiente secular, não-judaico. E hoje, como uma judia ortodoxa, me sinto muito mais realizada, muito mais feliz. Eu sei o meu papel no meu lar e na minha comunidade... Não é algo jogado, sem direção. Há uma linha a seguir. Isso condiz com a sua vocação. Quando eu vejo a mesa de shabat bonita, meu esposo abençoando as chalot que eu fiz... As velas que eu acendi e abençoei ainda iluminando a sala de jantar. Minha família e amigos queridos compartilhando uma gostosa refeição, que eu preparei... Como me sinto feliz. Conciliar a dedicação à família, o cumprimento das mitsvot que cabem à mulher e a vida profissional, isso sim é um desafio.
הדשה
רעננה, ישראל
beitchabad.org.br
13 Outubro, 2013
Sobre a Benção
Estamos nós mulheres a disposição do Altíssimo. Bendito seja o seu nome. Pois na benção apenas nós podemos dizer "... que me fizeste segundo a tua vontade."
Então não nos cabe tomar decisões precipitadas, antes nos colocar nas mãos do nosso Rei, certamente Ele nos conduzirá, pois nossa alma lhe é dócil.
Fernanda
28 Junho, 2013
Tarefas Divinas
Agradeço, todos os dias, à AD'NAI por ter-me feito mulher. O meu papel como tal, em todos os âmbitos da vida, já me outorga grandes responsabilidades, principalmente no cumprimento da Torá.
Talit, Kipá, Tefilin, devem continuar a serem os símbolos Divinos usados apenas pelos homens, como foi ordenado pelo ETERNO.
Não me surpreenderei se daqui a algum tempo, algumas mulheres reivindicarem o direto de usar barba. Abs.
Josi Santos
Brazil
19 Junho, 2013
Maravilhosa Explicação
"Fosse" pouco o que o Judaísmo reserva às mulheres judias, o pouco, com D'us, seria/é tudo; o muito, sem D'us, é nada. Mas, no mínimo, rezar e estudar Torá, não é pouca coisa, nem pouco significativo. E ainda há mais mitsvot para as mulheres. A questão foi bem objetivada por Aron Moss: ou você acredita que o Judaísmo é uma religião que foi concebida por D'us ou pelo homem. Maravilhosa explicação.
Samua de Brito Paiva
Rio de Janeiro
beitlubavitchrio.org
18 Maio, 2013
B"H
Que possamos reconhecer o nosso valor segundo as instruções Divinas para não termos atitudes errônea segundo a Torá.
Andreia Rodrigues
São Paulo, SP
chabadmorumbi.org.br
16 Maio, 2013
O zelo pela nossa alma, corpo e espirito é um sinal de que a alma humana depende do nosso Criador, Eterno D's, Rei do Universo. Ha Kadosch Baruch Hú!!!
Michele Pazuello
Manaus, Am