Here's a great tip:
Digite seu endereço de e-mail e lhe enviaremos nossa revista semanal com conteúdo novo, interessante e reflexivo que irá enriquecer sua caixa de entrada e sua vida, semana após semana. E é gratuito.
Oh, and don't forget to like our facebook page too!
Entre em contato

O Último Destino do Rambam

O Último Destino do Rambam

Aquele que reza na tumba de um justo é como se tivesse rezado no Templo Sagrado

 E-mail

Rabi Moses Maimônides, conhecido como o Rambam, foi um dos judeus mais notáveis de todos os tempos. Durante sua vida ele escreveu numerosos livros nos quais explicava as leis e a filosofia da Torá. Era estimado não apenas no mundo judaico, mas também respeitado e famoso como médico, filósofo e cientista.

O Rambam nasceu em Córdoba, Espanha, e ainda jovem mudou-se com a família para o Egito. Como não acreditava em aceitar remuneração por sua obra como erudito judaico, ele devotou-se à medicina para sustentar sua família. Chegou ao auge de sua reputação profissional quando foi designado para trabalhar como médico real na corte de Saladino.

Quando o Rambam sentiu que seu fim se aproximava, instruiu a família a enterrá-lo na Terra Santa. Em 20 de Tevet, aos 69 anos, faleceu. No Egito, onde tinha sido Rabino Chefe, o Rambam foi pranteado tanto por judeus quanto por muçulmanos durante três dias. No resto do mundo, onde tinha atuado como guia e mentor do Judaísmo, foi homenageado com serviços especiais e jejuns.

Pessoas de todas as partes se reuniram no Egito para comparecer ao funeral do grande Rambam, Quando a procissão chegou ao fim, surgiu a discussão sobre onde enterrá-lo. O pedido do Rambam fora apenas para enterrá-lo na Terra Santa. Não foi feita menção a qualquer cidade ou local para ser seu local de repouso.

Como não havia solução à vista para o problema, todos concordaram em começar a levar o caixão rumo às fronteiras de Israel, esperando que ao longo do caminho tivessem uma inspiração sobre um local para enterrá-lo.

O caixão foi colocado em cima de um camelo forte, e com centenas de pessoas acompanhando a caravana, esta abriu caminho rumo à Terra Santa. Uma das partes mais difíceis e perigosas da travessia do deserto não era necessariamente a falta de água, nem as tempestades de areia. Era o medo constante de serem dominados por algum dos muitos bandos de salteadores que atacavam os viajantes.

Quando começou a escurecer, o ritmo da caravana diminuiu um pouco, Todos esperavam conseguir encontrar um local relativamente seguro para acampar durante a noite. Seus temores tinham fundamento, pois logo podia se ouvir o som de cascos de cavalos se aproximando.

"Estamos sendo atacados!" gritou o líder da caravana. Muitas pessoas entraram em pânico e se dispersaram em direções diferentes. Alguns dos mais corajosos permaneceram para guardar o caixão. Porém, estes também ficaram assustados quando o bando de assaltantes investiu contra eles.

Os bandidos abordaram o camelo com a enorme caixa. Era óbvio para eles que ali deveria haver um enorme tesouro, se tantas pessoas estavam tomando conta. Por mais que tentassem, porém, não conseguiram tirar a caixa de cima do camelo.

"Agarre as rédeas do camelo," gritou o líder dos bandidos. "Nós o levaremos conosco." Seus esforços, porém, foram em vão. Por mais que tentassem fazer o animal se mover, este não saía do lugar.

"Abra a caixa," ordenou o líder.

Um dos malfeitores subiu e começou a forçar a tampa até abri-la. "Há um corpo nesta caixa," disse ele, e saiu correndo. Os outros bandidos também ficaram com medo ao pensar num cadáver dentro de uma caixa no meio do deserto, e rapidamente foram embora.

As pessoas da caravana foram lentamente voltando na direção do camelo. Mas, para surpresa delas, o camelo começou a mover-se determinadamente, como se tivesse um destino específico em mente.

O líder da caravana advertiu as pessoas a não se aproximarem do camelo.

"Vejamos que direção ele toma." Após alguns instantes, ficou óbvio que o camelo estava se dirigindo para a fronteira com Israel.

Ninguém ousou se aproximar do camelo. Seguiram-no a uma certa distância. As pessoas estavam atônitas ao ver como o camelo mantinha o curso em linha reta para Israel. A esta altura, todos tinham certeza de que não haveria mais um problema sobre onde enterrar o Rambam.

Após chegar à fronteira de Israel, o camelo continuou a viajar em passo firme. Chegou a Tiberíades, ao norte do país. Continuou passando pelas ruas estreitas da cidade até que de repente parou e começou a se ajoelhar no chão.

As pessoas entenderam que aquele era o lugar onde deveriam enterrar o corpo do Rambam. Cuidadosamente, retiraram o caixão das costas do camelo e o colocaram no chão. Começaram a cavar a sepultura. Todos que testemunharam esse estranho evento ficaram impressionados ao ver o milagre se desenrolar perante seus próprios olhos.

O povo de Tiberíades construiu uma bonita estrutura sobre o local onde o Rambam foi enterrado, E todos os anos, no aniversário de seu falecimento, milhares de pessoas de todas as partes do mundo visitam seu túmulo. Pois o Talmud nos diz que "Aquele que reza na tumba de um justo é como se tivesse rezado no Templo Sagrado."

© Direitos Autorais, todos os direitos reservados. Se você gostou desse artigo, encorajamos você a distribuí-lo, desde que concorde com a política de copyright de Chabad.org.
 E-mail
Participe da discussão
Classificar por:
1 Comentário
1000 Caracteres restantes
Francisco Hércules Côrtes Ribeiro Brasilia , Brasil 8 Abril, 2013

É maravilhoso ter estes estudos a cada sábado. Não sou judeu, mas sei que, a minha alma é judaica e a cada porção da Torá lida é explicada por Chabad. Sinto-me invadido por um inundar de sabedoria, proporcionando-me paz e felicidade em saber que flui de tais ensinamentos: vida em abundância. Reply