Entre em contato

O Que É Emuná?

O Que É Emuná?

Além da Crença

 E-mail

O que é

Geralmente traduzida como .

Estamos acostumados a pensar na fé como uma estratégia para pessoas que não podem pensar por si mesmas. “O tolo acredita em tudo”, escreve Shelomô, “o homem sábio entende.” Emuná, porém, é uma convicção inata, uma percepção da verdade que transcende, e não foge, à razão. Bem ao contrário, sabedoria, compreensão e conhecimento podem ampliar a verdadeira emuná.

Mesmo assim, a emuná não é baseada na razão. A razão nunca pode atingir a certeza da emuná, pois, razoavelmente falando, um raciocínio maior poderia sempre vir junto e provar que suas razões estão erradas. Dessa maneira, a emuná é semelhante a ver em primeira mão: a razão pode ajudar você a entender melhor aquilo que vê, mas eu terei dificuldade para convencê-lo que você nunca viu aquilo. Portanto também, a emuná perdura mesmo quando a razão não pode alcançar.

Como testá-la

Falando praticamente, uma pessoa pode ter fé porque não está interessada ou é incapaz de raciocinar por si mesma. Portanto, sua fé não pertence a ela: está simplesmente confiando em outros. Quando alguém tem uma profunda emuná em qualquer verdade, sente que essa verdade é parte de sua própria essência e seu ser.

O teste de tornassol seria um caso de martírio. Uma pessoa com fé sub-racional pode ou não decidir dar a própria vida por esta fé. Uma pessoa com emuná supra-racional não vê escolha – negar sua emuná é negar a quintessência de seu ser.

Como chegar lá

Como dissemos, a emuná é inata, porém pode ser aumentada através de estudo, experiência e razão. Sem este alimento, a emuná de uma pessoa pode permanecer divorciada de sua atitude e ações. O Talmud descreve como um ladrão também acredita em D'us: quando está para fazer uma entrada forçada, a ponto de arriscar sua vida - e a vida de sua vítima – ele grita com toda a sinceridade: “D'us me ajude!” O ladrão tem fé que há um D'us que ouve seus gritos, porém não entende que D'us pode ser capaz de prover para ele sem exigir que descumpra a vontade de D'us ao roubar dos outros. Para a emuná afetá-lo dessa maneira ele precisa de estudo e contemplação.

Os estudos que mais enriquecem a emuná são o Midrash e a Cabalá. Os cabalistas do período que se seguiu ao exílio espanhol (Século 16) apresentaram essas ideias numa forma mais racional.

A Chassidut Chabad, uma abordagem fundada por Rabi Shneur Zalman de Liadi ao final do Século 18, é uma extensão dessa tendência, levando o âmbito da emuná a uma maior proximidade com o raciocínio humano – e possibilitando que a razão humana vislumbrasse o reino transcendente da emuná.

Porém a maior vitamina que você pode proporcionar à emuná é o simples exercício. De fato, um artesão é chamado em hebraico de “uman” – porque praticou sua arte repetidamente até se tornar natural para ele. Assim também, a emuná fica mais alta e mais profunda à medida que você se acostuma a ver todos os fenômenos da vida como manifestações da presença e glória do Criador. E ainda mais, a emuná é enriquecida por ser testada e passar pelos testes; e por fazer sacrifícios na vida em prol da sua emuná.

Por Tzvi Freeman
Rabino Tzvi Freeman, editor sênior de Chabad.org, também lidera nossa equipe Pergunte ao Rabino. É autor de Trazendo o Céu para a Terra. Para inscrever-se e receber atualizações regulares sobre os artigos de Rabino Freeman, visite os Freeman Files.
© Direitos Autorais, todos os direitos reservados. Se você gostou desse artigo, encorajamos você a distribuí-lo, desde que concorde com a política de copyright de Chabad.org.
 E-mail
Participe da discussão
Classificar por:
8 Comentários
1000 Caracteres restantes
Patrícia 31 Dezembro, 2016

Bom dia...eu achei interessante a explicação mas ainda não consegui entender o que é Emuná😩!!! Reply

Fernanda S Paulo 30 Setembro, 2014

Emunah Eu sempre me impressiono com a mudanças que algumas linhas podem fazer. As suas palavras são por assim dizer o supra-sumo da sensibilidade humana. Nunca me canso de ler as mensagens de Trazendo o céu para a Terra, pois transbordam verdade. Possa HaShem recompensá-lo por todo esforço e amor em compartilhar suas experiências conosco. Não fosse os sábios com tamanha devoção seriamos como seres que não chegaram a ver a Luz doce e profunda do Criador, Bendito Seja! Muito obrigada!! Reply

Anônimo SC 17 Setembro, 2013

Acostumar? Fiquei meio com um pé atras, quando ele citou que:
Assim também, a emuná fica mais alta e mais profunda à medida que você se acostuma a ver todos os fenômenos da vida como manifestações da presença e glória do Criador.
Acostumar eu percebo que não deveria ser a palavra adequada no momento (nada contra a pessoa, apenas uma visão diferente). Se acostumar com D-us, se acostumar deixa de ser intimidade.
Ex: Estou acostumado a ir ao curso que ja nem ligo muito.
Estou acostumado em ver D-us que nem ligo mais.
Acho que acostumar, é uma pratica que não deveriamos atribuir a fé.
E sim renova-la a cada momento. Reply

Rosa Tilde Menaei 22 Maio, 2013

Emuná Foi muito importante o seu comentário,não sei se a vida sem emuná teria muito sentido, pois com emuná entendemos muitas coisas que sem a emuná, acho que
não entenderiamos.
SHALOM Reply

Valter SP/Brasil 22 Maio, 2013

A vida é um ato de fé. Emuna. Reply

Luiza Benaion Tabasnik RJ, BRASIL 30 Junho, 2012

FÉ....gostei da definição:Porém a maior vitamina que você pode proporcionar à emuná é o simples exercício. De fato, um artesão é chamado em hebraico de “uman” – porque praticou sua arte repetidamente até se tornar natural para ele. Assim também, a emuná fica mais alta e mais profunda à medida que você se acostuma a ver todos os fenômenos da vida como manifestações da presença e glória do Criador Reply

Ana Baladão Porto Alegre, PA/Brasil via chabadpoa.org 29 Junho, 2012

Emunah Obrigada, Rabino Tzvi Freeman.
Ler seu conceito de Emunah reforçou exatamente o que sinto seja a certeza de ser judeu. A Emunah preenche todas as dúvidas e torna o caminho espiritual mais plano.Sem Emunah a vida é um tormento sem sentido. Logo, Emunah e vida são uma coisa só. Reply

ROSA TILDE MENAEI Rio de Janeiro, RJ/Brasil via lubavitchbarra.com 26 Junho, 2012

EMUNÁ BOA EXPLICAÇÃO Reply