Here's a great tip:
Digite seu endereço de e-mail e lhe enviaremos nossa revista semanal com conteúdo novo, interessante e reflexivo que irá enriquecer sua caixa de entrada e sua vida, semana após semana. E é gratuito.
Oh, and don't forget to like our facebook page too!
Entre em contato

Transformando Água em Sangue

Transformando Água em Sangue

 E-mail

Uma das principais razões para o Êxodo do Egito ter um papel tão importante no Judaísmo (nós o mencionamos diariamente em nossas preces) é que o Êxodo original simboliza o êxodo espiritual diário que deve ocorrer na vida de um judeu.

A palavra hebraica para Egito, Mitsrayim, vem do radical Meitzar, que significa limitações e obstáculos. Cabe a cada indivíduo liberar-se de suas próprias limitações internas, liberando assim sua alma Divina para expressar-se e buscar a plenitude espiritual.

A Porção desta semana da Torá, Vaerá, nos fala do início dos eventos que levaram os judeus do cativeiro à triunfante libertação. Ao estudar as circunstâncias do Êxodo do Egito, vemos de que maneira podemos aplicar estas lições a nossa jornada pessoal e espiritual.

A primeira praga a afligir os egípcios foi o sangue; cada gota de água do país foi afetada. Portanto, o primeiro passo rumo à libertação espiritual deve ser algo conectado com a transformação de "água" em "sangue".

A água simboliza a tranqüilidade, e falta de entusiasmo emocional. O sangue, por outro lado, é um símbolo de calor, entusiasmo e fervor. A Torá pergunta a cada judeu: Você deseja realmente sair do "Egito", superar suas limitações auto-impostas?

A primeira coisa que você deve fazer é transformar sua "água" em "sangue". Transforme sua apatia e inércia em entusiasmo e amor para com a Torá e mitsvot (mandamentos). Infunda em sua vida o calor e o fervor dirigidos a D’us e à santidade.

Alguém poderia alegar: "Não basta que eu cumpra as mitvsot, estude Torá e evite o que é proibido? Não sou um bom judeu, mesmo que não sinta entusiasmo por aquilo que faço?"

A filosofia chassídica explica que frieza e apatia são a fonte de todo o mal. Quando alguém é frio em relação a algo, isso significa que é totalmente desinteressado naquilo. Vemos que quando alguém que nos é caro ao coração é mencionado, nosso pulso se acelera e nos "aquece". A frieza mostra o desempenho mecânico dos mandamentos e termina por levar à deterioração espiritual.

A primeira ação a ser feita para a libertação espiritual é substituir nossa morna dedicação ao Judaísmo com calor e entusiasmo. Devemos pelo menos ser tão entusiasmados pelo Judaísmo quanto somos a respeito das outras facetas de nossa vida.

Uma das maneiras práticas de expressar isso é quando cumprimos uma mitsvá de maneira particularmente especial. O desejo de aumentar nossa observância nos leva a cumprir os preceitos do Judaísmo por amor. Este, então, é o primeiro passo rumo à nossa saída do Egito e ao final de nosso exílio coletivo.

© Direitos Autorais, todos os direitos reservados. Se você gostou desse artigo, encorajamos você a distribuí-lo, desde que concorde com a política de copyright de Chabad.org.
 E-mail
Participe da discussão
Classificar por:
7 Comentários
1000 Caracteres restantes
António Monteiro Novais Sanhudo de Portocarreiro Marco de Canaveses, Portugal 31 Janeiro, 2012

Revista Semanal Parabéns pelo conteudo. Viva Israel. Reply

Denise Martins S. Paulo , SP/Brasil 18 Janeiro, 2012

Água ou Sangue? São duas coisas tão importantes na vida! O sangue é o líquido que nenhum cientista jamais conseguiu produzir e a água também. Sem sangue morremos, sem água, ídem. Gostei muito deste artigo, pois me fez pensar nos momentos em que precisamos ser água e que precisamos ser sangue. E principalmente nos momentos decisivos em que temos que transformar uma coisa na outra e vice-versa. Reply

kleber Taubaté, SP/Brasil 18 Janeiro, 2012

Àgua em sangue Nossas própias limitações, nos impedem de ver a Luz de D´us, reluzindo brilhatemente em nossa vida, devemos ter coragem e fé, e nos impor devotadamente contra esse nosso outro lado. Reply

Feitosa S. Paulo, SP/Brasil 18 Janeiro, 2012

Excelente Foi ótimo as suas observações. Fico muito feliz em preservar o estudo da Torá e fazendo isso a mente e o coração ficam tranquilos...continuem assim parabéns!!!!!!!!!! Reply

Sergio Ricardo S. Paulo, SP/Brasil 18 Janeiro, 2012

Felicidade Ao ler essas páginas me inspirou a ser mais generoso com minha espiritualidade e a me perdoar pelas frases desagradáveis que sinto vontade de dizer.
Obrigado eterno D'us meu, e D'us de meus pais Reply

Anonymous Rio de Janeiro, RJ/ Brasil 18 Janeiro, 2012

Achei esta interpretação muito interessante sobre a transformação da água em sangue (nas pragas do Egito). Talvez eu ficasse desde jovem, com certa dúvida quando davam uma interpretação literal da Torá.
Agradeço esta ajuda, pois agora posso entender melhor. Shalom! Reply

Tania Beuttemmuler Albuquerque Escobar Nova Friburgo, RJ/Brasil 18 Janeiro, 2012

Tranformar Água em Sangue Gostei muito da explicação. Realmente temos que fazer mais do que simplesmente ler a Torá. O nosso amor ao Judaismo tem que ser fervoroso, quente. Obrigada! Reply