Entre em contato

Blocos de Construção do Pensamento Judaico

Blocos de Construção do Pensamento Judaico

Um guia tanto para amadores quanto para exploradores

Um projeto contínuo para fornecer um breve resumo de algumas das mais importantes palavras-tema e usos da filosofia judaica, bem como de sua aplicação prática.

Leia mais sobre esse projeto >>

O Não-Ser
O fluxo é real. As coisas não são reais. Pergunte a um médico: quanto mais examinamos as coisas – aquilo que eles chamam de matéria – vemos que não estão ali. Tudo que realmente existe são os eventos: ondas, vibrações, campos de energia. A vida é um concerto, não um museu.
A realidade subjacente
A Divindade, então, é uma singularidade subjacente que une todas as criaturas e eventos, passado, presente e futuro, vitalizando cada um deles e ao mesmo tempo transcendendo todos eles.
Fugidia porém vital
A Cabalá contém grande parte dessa discussão, e os cabalistas clássicos desenvolveram rigorosos sistemas pelos quais estudar essas ideias. A tradição judaica, semelhante àquela da ciência, é fortemente acumulativa, lenta e cuidadosamente construída sobre o conhecimento confirmado do passado.
Além da Sabedoria
A semente da Torá foi plantada com a experiência no Sinai, registrada nos Cinco Livros de Moshê.
O Estado de Ficar Conectado
A Mishná declara que apesar de todas as coisas maravilhosas que uma mitsvá traz à pessoa e ao mundo, “a recompensa de uma mitsvá é a própria mitsvá.” Ao cumprir uma mitsvá, você e o seu mundo são um só com o próprio D'us.
O Trabalho do Coração
A tefilá é única no sentido de que a sua conexão se move na direção ascendente, enquanto mitsvá e Torá são principalmente de cima para baixo.
A Alma do Judaísmo
Somente nas últimas centenas de anos os mestres começaram a revelar abertamente estas verdades. Os mestres chassídicos revelaram uma luz e forneceram um conjunto de metáforas que permite a todos abordarem aquela luz, trazendo a Cabalá ao domínio até da alma mais simples.
Ensinamentos da essência interior
Os ensinamentos dos mestres chassídicos não são exclusivamente esotéricos e cabalísticos. A Cabalá fala em abstrações compreensíveis apenas para a alma mais elevada. A Chassidut pode também fazer isto, mas também fala de maneira simples, termos pragmáticos para o homem comum em seu mundo cotidiano.
Além da Crença
Emuná, porém, é uma convicção inata, uma percepção da verdade que transcende, e não foge, à razão. Bem ao contrário, sabedoria, compreensão e conhecimento podem ampliar a verdadeira emuná.
Verdadeira Confiança
Como a emuná, bitachon é supra-racional. A pessoa que mantém essa atitude sempre conseguirá ver o lado positivo das experiências da vida, mas é óbvio que sua bitachon não é baseada nelas. Não é uma atitude baseada na experiência, mas uma que cria experiência. Ela diz: “As coisas serão boas porque acredito que são boas.”
Assim também, a personalidade do tsadic é calibrada segundo as especificações originais do Fabricante, para que tudo nele seja exatamente como seu Criador quis que fosse, e tudo que ele deseja seja aquilo que D’u deseja.
A Suprema Interação do Usuário
As narrativas da Torá e sua declaração de que o único D'us supremo é o D'us acima de todas as forças da natureza se colocam em confronto direto com essa maneira de pensar.
Criação sem Causa
Geralmente traduzida como criação, porém mais especificamente, criação de algo a partir do nada. Uma verdadeira briá não emerge de seu antecedente; nada a prediz nem sequer sugere sua possibilidade. Em vez disso, é algo inteiramente novo, um fenômeno totalmente sem precedentes.
É algo bom ou mau?
Traduções padrão incluem audácia, insolência, impudência, descaramento, ousadia, afronta, cara de pau, presunção e arrogância. Então, o que é chutzpá? É uma espécie de atitude não-cósmica, como se não houvesse realmente nada ali impedindo você de fazer aquilo que deseja.