Here's a great tip:
Digite seu endereço de e-mail e lhe enviaremos nossa revista semanal com conteúdo novo, interessante e reflexivo que irá enriquecer sua caixa de entrada e sua vida, semana após semana. E é gratuito.
Oh, and don't forget to like our facebook page too!
Entre em contato
Para visualizar os horários de Shabat clique aqui para configurar a sua localização

Quarta-feira, 26 Setembro, 2018

 E-mail
2º dia de Chol Hamoed
Horas haláchicas (Zemanim)
Para visualizar horários haláchicos Clique aqui para configurar a sua localização
Leis e Costumes

Os sete dias da Festa de Sucot consistem de dois dias de Yom Tov, seguidos por cinco dias de Chol Hamoed (dias da semana da Festa); também chamados de "Dias Intermediários").

O trabalho cuja abstinência resultaria em "perda significativa" é permitido em Chol Hamoed. As mitsvot e costumes de Sucot continuam valendo como comer na sucá, recitar a bênção sobre as "Quatro Espécies", etc. A prece "Yaale V'yavo" é incluída em todas as preces e no Bircat Hamazon. Hallel (parcial), O costume Chabad é o de não colocar tefilin durante Chol Hamoed.

Na Terra de Israel, há apenas um dia de Yom Tov, seguido por seis dias de Chol Hamoed.

A Festa de Sucot, comemorando a proteção envolvente de D’us aos Filhos de Israel durante sua jornada de 40 anos pelo deserto (1313-1273 AEC), é celebrada durante sete dias, começando na véspera de 15 de Tishrei. Durante estes dias, somos ordenados a “habitar” na sucá – uma cabana de construção temporária, com o teto coberto por vegetação, sem acabamento (galhos, ramos, bambu, etc.) – significando a fragilidade e a vida temporária da habitação humana e do abrigo feito pelo homem, e nossa total dependência da proteção e providência Divina.

Pelo menos um k’zayit (cerca de 28 gramas de pão) deve ser comido na sucá no primeiro dia da Festa, entre o anoitecer e a meia-noite. Uma bênção especial, Leishêv BaSucá, é recitada. Para o restante da Festa, todas as refeições devem ser feitas na sucá (veja o código da Lei Judaica, ou consulte uma autoridade haláchica para saber de que consiste uma “refeição”). O costume Chabad é se abster de comer ou beber qualquer coisa fora da sucá, até mesmo um copo de água.

É realizada a bênção sobre as Quatro Espécies, caso este dia não coincida com o Shabat, quando então esta mitsvá é transferida para o dia seguinte.

Quando havia o Templo Sagrado em Jerusalém, uma das observâncias especiais de Sucot era derramar água sobre o Altar. A retirada de água para esta finalidade era precedida por celebrações que duravam a noite toda no pátio do Templo; sobre os 15 degraus que levavam ao azará (pátio interno) ficavam levitas que tocavam uma variedade de instrumentos musicais, os sábios dançavam fazendo malabarismo com tochas flamejantes e enormes lamparinas que iluminavam a cidade inteira. O canto e a dança iam até o romper do dia, quando todos se encaminhavam à Fonte Shiloach que fluía num vale abaixo do Templo para "retirar água com júbilo". "Quem não assistiu ao júbilo das celebrações da retirada da água" – declaravam os sábios do Talmud – "não viu alegria em sua vida."