Here's a great tip:
Digite seu endereço de e-mail e lhe enviaremos nossa revista semanal com conteúdo novo, interessante e reflexivo que irá enriquecer sua caixa de entrada e sua vida, semana após semana. E é gratuito.
Oh, and don't forget to like our facebook page too!
Entre em contato
Para visualizar os horários de Shabat clique aqui para configurar a sua localização

Domingo, 26 Março, 2017

 E-mail
Horas haláchicas (Zmanim)
Para visualizar horários haláchicos Clique aqui para configurar a sua localização
História Judaica

Nos tempos talmúdicos, 28 de Adar costumava ser celebrado para comemorar a rescisão de um decreto romano contra a circuncisão ritual, estudo de Torá e guardar o Shabat. O decreto foi revogado através dos esforços de Rabi Yehudah ben Shamua e seus colegas rabinos. (Meguilat Taanit, Rosh Hashaná 19a)

Ahmed Pasha foi governador do Egito sob Salim II “O Magnífico”, o Sultão do Império Otomano. Ahmed tramava transferir o Império Otomano e declarar-se Sultão do Egito. Ele pediu ao cunhado judeu Abraham de Castro para cunhar novas moedas egípcias estampadas com sua imagem. Em vez disso, De Castro foi a Constantinopla e informou Salim II do complô de Ahmed.

Ahmed decidiu empreender vingança contra a comunidade judaica do Cairo. Aprisionou muitos dos seus líderes e ameaçou executá-los, a menos que lhe fosse paga uma soma enorme.

Os judeus do Cairo jejuaram e rezaram a D’us. Uma grande quantia em dinheiro foi coletada, mas não atingiu o valor exigido por Ahmed. Antes das execuções planejadas, Ahmed visitou uma casa de banhos. Quando estava saindo das termas foi atacado e gravemente ferido por um grupo formado por seus próprios conselheiros e governadores. Ahmed escapou porém mais tarde foi capturado e decapitado. A partir de então, os judeus do Cairo passaram a observar 28 de Adar como dia de celebração. Uma meguilá (rolo) especial escrita para comemorar o milagre era lida no Cairo todo ano naquela data.