Here's a great tip:
Digite seu endereço de e-mail e lhe enviaremos nossa revista semanal com conteúdo novo, interessante e reflexivo que irá enriquecer sua caixa de entrada e sua vida, semana após semana. E é gratuito.
Oh, and don't forget to like our facebook page too!
Para visualizar os horários de Shabat clique aqui para configurar a sua localização

Quarta-feira, 21 Fevereiro, 2018

Horas haláchicas (Zemanim)
Para visualizar horários haláchicos Clique aqui para configurar a sua localização
História Judaica

Moshê completou o Livro de Devarim, concluindo sua revisão da Torá que tinha começado várias semanas antes, a 1º de Shevat. Ele então escreveu os Cinco Livros de Moshê completos, palavra por palavra, como lhe foi ditado por D'us. Este Rolo de Torá foi colocado na Arca Sagrada, próximo às Tabuas do Testemunho.

A primeira edição dos Cinco Livros de Moshê (Torá) com o Targum Onkelos (tradução aramaica da Torá) e o comentário do famoso Rabi Shlomo Yitschaki, conhecido como Rashi, foi publicada nesta data em 1482. Foi publicada em Bolonha, Itália, por Joseph Abraham Caravita, que montou uma gráfica em sua própria casa.

O pai de Rabino Shmaryahu era um próspero homem de negócios, estudante erudito e chassid do 5º Rebe de Lubavitch, Rabino Sholom DovBer Schneersohn (1860-1920). Em 1921, o Rabino Shmaryahu casou-se com Chana Schneersohn (1899-1991) filha mais velha do 6º Lubavitcher Rebe, Rabino Yossef Yitzchak Schneersohn (1880-1950). Quando o Rebe Yossef Yitzchak faleceu, em 1950, muitos viram no Rabino Shmaryahu seu sucessor natural, sendo o genro mais velho. Mas quando o genro mais jovem, Rabi Menachem Mendel, foi o escolhido para suceder o Rebe, Rabi Shmaryahu tornou-se seu chassid devoto além de diretor executivo da Yeshivá Tomchei Tmimim.